segunda-feira, 16 de julho de 2007

Disfarce

Disfarço
Os medos em risos fingidos
A saudade em versos malditos.
Os sonhos conto em lendas
e as vontades onanizo...
O amor sangra em silêncio
dentro do peito aflito.
Grito interno
que regurgito em dia de tanta
ardência e penúria...
Penúria da alma insone
que em versos se consome.

Sirlei L. Passolongo e Ivone F. Santos

Um comentário:

Edson Marques disse...

Ivone,


"o amor sangra em silêncio no peito aflito": que coisa mais linda!



Abraços, flores, estrelas..