sexta-feira, 26 de março de 2010

Pretensões

quero andar pelos carros e não ouvir os rugidos (sonho)

a essência da poesia aos gritos:
ando cansada de tapar os ouvidos
canais poluídos
excessos de auto propagandas
tenho tido muito enjoo
poesias de cordões
marionetes
e ainda há quem diga:
a minha sim é poesia! muita pretensão...
"sei lá, foda-se, na boa"
vamos jogar conversa fora
"sem essa" de falar sério
mas fale de mim que falo de você
e nos tornaremos imbatívies
a poesia? a poesia é mera consequência
que seria dela sem mim?!

3 comentários:

Geraldo de Barros disse...

gostei da sua poesia, parabéns pelo espaço!

um grande abraço,
Geraldo.

penanegra disse...

acho que é isso. Enche o saco uma hora. Tanto blablabla...
=|
Sempre gosto de suas reflexões.
Um grande abraço IV!
=D

A. Reiffer disse...

Apreciei bastante teu blog. Vou acompanhar. Abraços!