domingo, 19 de dezembro de 2010

nenhuma palavra basta
nenhuma palavra é vasta o suficiente
para preencher esse abismo

2 comentários:

Celso Mendes disse...

tem coisas que nada preenche. lindão!

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Ivone.

Encontrei seu blogue através do Facebook. :)

Adorei sua poesia. Gosto dessa forma de expressão mais sintética, direta, na veia. :)

Sigo-te!

Aproveito para desejar a vc um 2011 maravilhoso, de muita paz e poesia! Beijos :)