sexta-feira, 22 de junho de 2007

Palavras

De tanto pensar não disse nada.
Contive as palavras.
Quando chegou não percebeu o quanto havia em mim.
Quando saiu, nada levou.
Fiquei tão inundada que me pus a escrever.
E a cada palavra que saia mais enchia minha alma
Tirei as palavras que já não eram minhas
Tirei as palavras que seriam suas
Saíram de mim por necessidade
Para torná-las mais vivas
Para não mais sufocá-las
Ainda neste momento
Deixo sair mais uma palavra
que pronuncio e escrevo...seu nome...

Um comentário:

Edson Marques disse...

Ivone,



que poema delicioso de ser lido!





Abraços, flores, estrelas..

.