sábado, 11 de setembro de 2010

Bateia

e quanto mais velha mais sábia:
deixou as delicadezas
odiou de vez o que tentava camuflar em meias palavras
via, finalmente, graça no ser humano
estar só ou acompanhada
participar ou assistir
investir, despir-se
não é mera opção
o rio sempre corre pro mar
haja pedra
haja chuva
haja sol
haja o que houver
dizer nada, gritar, calar
excrementos que vagam ao vento
escrever é dar forma ao pensamento
o ócio é coisa pra vegetais
vício é pedra também
que nem um sambinha de uma nota só
a diferença que faz ou tanto faz
é o que sobra num batear

2 comentários:

Marcelo Novaes disse...

Ivone,



Sim, via graça nos polos. Sem mineralização dos afetos.







Um beijo.

samuelvigiano disse...

"escrever é dar forma aos pensamentos"

e pensar é viver outra vida inconscientemente. É deixar o eu-lírico contar suas histórias pra nós...

Bela escrita Ive, gostei muito.
Tem um certo tom de melancolia suave e doce.

Beijão!!!