quinta-feira, 29 de maio de 2008

Através da fumaça

O sentido
gira,

paira em torno
dos cílios da cidade

- São Paulo não respira -

através da densa massa chumbo,
onde meus olhos combalidos,
daqui do alto, afundam

através das frestas dos muros,
nos miados secos
dos gatos vadios

nas vastas ruas
onde carros vagueiam
(vinte e quatro horas - nódoas)

e nas praças talhadas
em granito e sangue:
letargia vermelha...

..no fundo range
uma voz rouca - jazz-blue:

blue?

é um sonho que me lembra...
semelhança...

Um comentário:

Edson Marques disse...

São Paulo não respira:


Suspira!


Adorei teu comentário deixado no blog Mude!


Abraços, flores, estrelas..